Buscar
  • Marco Alves

Alguns clientes marcam a vida do advogado

Via Marco Alves

Não é incomum que alguns casos tenham tratamento e preparação diferenciados.

Quando surge uma situação legal dentro de um processo que exige a compra de livros, cursos, seminários e qualquer outro método de preparação para se desenvolver melhor a prática da advocacia, faço o investimento.

Mesmo que seja para um único caso.

Quando se fala em divórcio, sabe aquele lance de que no começo é “meu bem pra cá, meu bem pra lá”, mas quando vem o rompimento muda pra “meus bens pra cá, tira o olho!”? Pois é, estive acompanhando alguns desses, mas um me chamou a atenção.

Era um caso que se discutia a demonstração de bens vindo da herança em casamento com comunhão parcial de bens. Pra quem não sabe, nesse regime, a herança recebida não se comunica na separação. Minha cliente sustentava que tais bens do marido não eram vindos de herança, mas do trabalho de ambos.

Comprei alguns livros e estudei as formas de prova. Mesmo sendo um caso corriqueiro, quis me preparar com o que havia de melhor. E não satisfeito, ainda fiz um curso sobre ônus da prova.

Na audiência de instrução, achei que estava aniquilado. Todas as testemunhas confirmaram que os bens eram de herança! E comecei a organizar a estrutura de provas dentro do sistema legal para demonstrar que não eram. E na sentença o juiz ignorou o depoimento das testemunhas para incluir os bens na partilha.

Uma vitória emocionante, que só foi possível por conta da qualificação adicional, pelo empenho e acima de tudo pela persistência. Essa ação confirmou que estudar sempre te impulsiona para um mundo melhor, mas o que me motivou, acima de tudo nessa jornada, foi a crença inabalável de minha cliente que iríamos conseguir.

Estudar é fazer nossa sorte. Acreditar é o caminho pra tornar a sorte possível.

0 visualização0 comentário